Realidade

 

Em ti o meu olhar fez-se alvorada

E a minha voz fez-se gorgeio de ninho…

E a minha rubra boca apaixonada

Teve a frescura pálida do linho…

Embriagou-me o teu beijo como um vinho

Fulvo de Espanha, em taça cinzelada…

E a minha cabeleireira desatada

Pôs a teus pés a sombra dum caminho…

Minhas pálpebras são cor de verbena,

Eu tenho os olhos garços, sou morena,

E para te encontrar foi que eu nasci…

Tens sido vida fora o meu desejo

E agora, que te falo, que te vejo,

Não sei se te encontrei… se te perdi…

(Florbela Espanca )

4 Responses to “Realidade”

  1. rose Says:

    É… Florbela, a santa padroeira das submissas de alma.

    Se ela tivesse casado com Fernando Pessoa, o sobrenome do filho deles seria “Espanca Pessoa” quer coisa mais SM que isso!? *risos*

    Respondi seu comentário lá no meu blog🙂

    Bjos!

  2. anammk Says:

    hahahaha

    Super BDSM , de fabrica hehe

    beijos,rose

  3. Rúbia Cunha Says:

    Muitas vezes te vi postar algo da Florbela no Nação, mas lá apenas passeei meus olhos e admirei. Desta vez, não deixarei passar em branco, por um simples motivo.
    Nada mais angustiante do que a parte escrita:

    “E para te encontrar foi que eu nasci…
    Tens sido vida fora o meu desejo
    E agora, que te falo, que te vejo,
    Não sei se te encontrei… se te perdi… ”

    Digo que esta parte me deixara arredia, pois há uma melancolia ~tão grande na frase final.
    Vejo alguém que nascera para encontrar aquele(a) que torna-se vida além do desejo.. do simples desejo.. promíscuo desejo… e que quando encontra esta pessoa tão especial, sente o coração apertar ao se deparar com a dúvida à alma e à mente…

    “Não sei se te encontrei… se te perdi… ”

    Acredite, Ana. Esta parte… esta ínfima parte… é a que mais pode causar estragos em uma pessoa. Sendo uma submissa… ou não.

  4. anammk Says:

    Rubia,
    A Florbela Espanca tem essa capacidade de traduzir tudo muito bem e de uma forma muito clara. Concordo com vc, essa infima parte pode causar danos, mas é tudo metaforico, pq esse desejo, o encontro, a perda tambem podem ser tradução de momentos apenas.Nada tao radical rs
    beijocas , adorei os comentarios, alias sempre adooooro.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s


%d bloggers like this: