Archive for January, 2010

Vamos a cambiar

January 28, 2010

الفارس العربي

January 27, 2010

 

Queria  ser  uma personagem 

das  mil  e uma  noites  árabes

uma  mulher  de  harém

com promessas  sob os  véus

desnuda  pelos  mandos

do  mais  nobre  cavalheiro  árabe

das  mil e uma  noites  árabes

 

Queria  ser  uma das muitas de  teu  harém

que  esperam  por  tua  escolha

de uma só noite

das  mil e uma  noites  árabes

 

E dócil  como  uma  gazela,

curvar-me ao  cavalheiro

dançar  o  seu  desejo

e  ter  a  tortura  e  a  doçura

 de uma  das  noites

das mil e uma  noites  árabes.

 

ana.mmk

Sonhei comigo

January 27, 2010

Putaine

January 27, 2010

moi,  je  ne  suis q´une  putaine   que  se  couche  avec  des  cons.

 

Sol

January 25, 2010
 
 

 

 

Busco  um lugar  à  sombra, não  ao  sol.

 

 

 

 

 

 

 

Eu diria isso

January 19, 2010

Eu escolho
um homem
que não duvide
de minha coragem
que não
me acredite
inocente
que tenha
a coragem
de me tratar como
uma mulher.

anais.ninn

De cabeça para baixo

January 14, 2010

 

BDSM  nao é  coisa  de  pensar , é  bicho de  sentir,  de  corroer. O  racional  foge  para os  pés  e  os instintos  sobem a  cabeça. Inverte  toda  a  paisagem. É   reflexo  de  espelho,  tudo  ao  contrário. O  desejo  nao  lhe é  permitido porque  é  desejado. Você não  tem o  que  você  quer,justo porque  quer. E o que  você  não  quer   ? Vem em papel  de presente. Embalagem  de luxo.

Parece  difícil , mas  não  é, é  só  viver  ao  contrário. Transformar  migalhas  em  pão  de metro,  silêncios  em  palavras,  pequenas  coisas   em  coisas  descomunais,  pouco  em  muito,  ausencia  em  presença, indiferença  em  atenção. É  a  arte  de  ver  de  cabeça para  baixo,  o  que  parece  que  não  é, pode  ser  tudo.  O mundo  pode  ser  lindo  de  cabeça  para  baixo,  é  inusitado, surpreendente, prazeroso,  desde  que se  aprenda  que  aqui se olha  sempre  debaixo  para  cima.  O  foco  ajusta  e  o prazer  refina  numa outra  dimensão.

Líquida

January 7, 2010

 

Eu  gosto  do  rodopio
do  ar  frio
da  fogueira  viva
que  eu me  torno
quãndo  me  entrego
aos  sabores  amargos
aos  perfumes  baratos
aos  tons  rubros
da  rosa  que me  desabrocha
Bebo  tanto  do  teu  cálice
que  me  embriago
e  me faço líquida
cada  vez  que tua  espada 
me  rasga  as  entranhas
me  traz  coisas  estranhas
me  faz  sua
sem  querer.
  
ana.mmk