Archive for February, 2010

Sonho

February 26, 2010

Eu não quero o real. Admito. Não me acorde que desperto.
Me dá um sonho, vai, de creme por favor.

nebulosidade

February 26, 2010

Não agüento mais frases nebulosas. Essa é a palavra: nebulosa.
Palavras constelações brilham mais, ainda que pouco vistas a olho nu.

Conta …

February 26, 2010

 

Faz  de  conta  comigo.

Não  tem  conta  depois.

A  gente  não  conta  para  eles.

Só  a  gente  conta.

E  vamos  enfiando  as  contas.

Conta ?

 

ana.mmk

E L E

February 26, 2010

 

Há pouco  li um  comentário  falando  d´ ELE.    Quem  será  ELE , que  não  tem  plural, não  tem  minúscula mas  todas  nós  nos  referimos  à  ELE.   Essa  entidade,  esse  ser.  Um  homem-superhomem-homem  de  quem   a  gente  fala  em  letras  garrafais  se  escrevendo  minúscula,  se  mostrando  pequena mas  não  menor.

ELE  “ faz”  ,  ELE  “ mostra”, ELE  “quer” ,  ELE …ELE….ELE…

ELE  basta  e  se  basta,  ELE  não  precisa  de  mais  nada,  ELE  é  ELE  sempre.

ELE,  esse  ser  entidade  onipresente  e onipotente  de  prazer .

Cada  uma  de  nós  fala  d´ ELE,  é  d´ ELE,  sonha  com  ELE, pensa  n´ELE.

E  ELE ?

Joga  as  maiúsculas  num  canto  e  sai  , ele, com seu  guarda-chuva,  cantarolando  Dire  Straits   rumo  ao  metrô.

E  eu  aqui,  tropeçando  nas  linhas  retas  e  nas  volutas  dos  Es  e  L  maiúsculos.

 Bobagem,  ELE  é,  antes  e  depois,  ele.

ana.mmk

February 26, 2010

Afinal,  escrevemos  um  Blog  para  quem ?  No  mundinho  BDSM  você  TEM  que  ter  um  blog,  será ?  A  gente  pode  fingir  que é  para  a  gente  mas  convenhamos,  blog é  comunicação  portanto  nele  se  “fala”  para  e  com  os  “outros”.

Meio  vitrine , meio  gaveta,  totalmente  públicos,  falsamente  privados,  os  blogs  de  submissas /os  e  Dominadores /ras exigem maestria nas  artes  imaginativas. Hum..

  Neles  há  o  dito pelo  não  dito,  o  oculto  revelado,  dizemos  o  que  queremos  como  se  não  quiséssemos  dizer.  Pegamos  imagens  e  palavras  emprestadas  para  compor  nossa  voz. Tudo é  arma,  tudo é  alvo.

Essa  tela  é  espelho de parque  ou  de  madrasta  má. Distorce ,  torce  e  ajeita.

Blog , blog  meu,  existe  alguém  mais  R(r)eal  do  que  eu ?

Ah,  ana, que  feio  dizer  isso  !!      ops.

Enfim….

February 26, 2010

Sentadinha  num  café   blogando.

Araras versáteis

February 22, 2010

 

Araras versáteis. Prato de anêmonas.
O efebo passou entre as meninas trêfegas.
O rombudo bastão luzia na mornura das calças e do dia.
Ela abriu as coxas de esmalte, louça e umedecida laca
E vergastou a cona com minúsculo açoite.

O moço ajoelhou-se esfuçando-lhe os meios
E uma língua de agulha, de fogo, de molusco
Empapou-se de mel nos refolhos robustos.
Ela gritava um êxtase de gosmas e de lírios
Quando no instante alguém
Numa manobra ágil de jovem marinheiro
Arrancou do efebo as luzidias calças
Suspendeu-lhe o traseiro e aaaaaiiiii…
E gozaram os três entre os pios dos pássaros
Das araras versáteis e das meninas trêfegas.

hilda  hilst

 

Leio  coisas,  busco  imagens,  não  digo  nada, não  precisa.

<!–

(de “O caderno rosa de Lari Lamby”)–>

Elogio do pecado

February 22, 2010

Ela é uma mulher que goza
celestial sublime
isso a torna perigosa
e você não pode nada contra o crime
dela ser uma mulher que goza

você pode persegui-la, ameaçá-la
tachá-la, matá-la se quiser
retalhar seu corpo, deixá-lo exposto
pra servir de exemplo.
É inútil. Ela agora pode resistir
ao mais feroz dos tempos
à ira, ao pior julgamento
repara, ela renasce e brota
nova rosa

Atravessou a história
foi queimada viva, acusada
desceu ao fundo dos infernos
e já não teme nada
retorna inteira, maior, mais larga
absolutamente poderosa.

bruna  lombardi
Não  existe  mulher  mais poderosa  do  que  a que  goza
assim.

<!–

(de “Obra”)–>

Uma mulher

February 22, 2010

Uma mulher caminha nua pelo quarto
é lenta como a luz daquela estrela
é tão secreta uma mulher que ao vê-la
nua no quarto pouco se sabe dela

a cor da pele, dos pêlos, o cabelo
o modo de pisar, algumas marcas
a curva arredondada de suas ancas
a parte onde a carne é mais branca

uma mulher é feita de mistérios
tudo se esconde: os sonhos, as axilas,
a vagina
ela envelhece e esconde uma menina
que permanece onde ela está agora

o homem que descobre uma mulher
será sempre o primeiro a ver a aurora.

bruna  lombardi

 

<!–

(de “Obra”)–>

l ´ amour

February 18, 2010

 

j´ ai  eté  en paix

donc  il  arrive

on  se  regarde

dans  les  yeux

suis  heureuse

Vous  etes  ici.

Tranquille,  gentil

doux  copain

ne me  quitte  plus

ana.mmk