Saudades do Harem

Tenho saudades do harém

De Bizâncio em Jerusalém

Maldita era cristã

Que me  roubou a  moça nativa

As mulheres em meus altares

Eu vi tantos dessas Berber

Seus sorrisos velados

Através dos  véus  desenhados

Para  agradar, agradar, agradar

Seus olhos, chicoteados cães  fiéis

Esperando um   olhar de macho

Que acolhe sua barriga quente

Como um movimento  de yo-yo

Suas pulseiras, correntes são

Seus colares, são cabrestos

Que cercam o bonito  pescoço

Para abafar seus gritos de ódio

Escuta o chicote, longo assobio

De joelhos a dizer-me obrigado

Prostrada! Sim ! Sim !

Envia o seu olhar insolente

E libera seu indolente  sexo

Para a minha vontade de ferro!

(Tenho saudades do harém)

E eu vou colocá-la na areia

Alma e corpo até a perdida noite

Para pôr fim ao meu tédio

Para te ter submissa

 

Serge Lama

 

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s


%d bloggers like this: