O Dono do Sonho

 

Ele  tinha um  sonho, lindo  e  perfeito  como  os  sonhos  devem  ser. Acostumara-se  a ele, o  alimentara, cuidara, acalentara  durante  anos, era  seu, só  seu  sonho. O mais  bonito e  desejado  dos  sonhos. Ele  e  seu  sonho  atravessaram  o  tempo  numa  muda  companhia,  eram  parceiros nas  noites  escuras diante  do  mar.  Se  olhavam  em  silêncio, cúmplices, solidários nas  tempestades, caminhavam  juntos.

Ele  tinha  um  sonho que  o  fazia  menos  sozinho, que  o  tinha  mais  feliz, que  lhe  apontava  novos  dias  e  noites  eternas . Seu  sonho  trazia  pela  mão uma  mulher  linda,  de  olhar  dócil  e  sorriso  suave. Se  parecia com  a  moça  da  foto, a  de  cabelos longos  e olhar  de  amêndoas.

A  companhia  do  sonho foi  tornando-se  tediosa, cansativa,  aquele  vulto que o  acompanhava precisava  se  desgarrar,  ter  vida  própria. Caminhar  por  si.  Este  companheiro  calado  já o  incomodava, queria  conversas, risadas ,  choros, trocas.

Uma  noite  ele  olhava  o  mar, bebiam juntos, fumavam o mesmo  cigarro,ele  e  seu sonho. O  já  velho  ex  amigo, o  sonho, observava  calado, talvez  com  um olhar  de  ironia que  parecia  dizer:  Você  vai me  deixar  aqui  para  sempre?  Não, ele pensou. Era  hora  do  velho  sonho  ganhar  o  mundo, procurar sua  forma, ter  nome, idade, cheiro, pele.

Caminharam  juntos  até o  mar  e  num  golpe,  atirou  o  velho  sonho  às  ondas. Ele  seguiria mar  adentro, mergulharia, conheceria muitas  praias, ilhas, costões e  voltaria, novo, limpo, fresco de  vida.

A  cada  manhã, ele  corria à praia, apertava os  olhos e  procurava. Nenhum  sinal. Seu  amigo  ainda  não  voltara. Sentia  uma ponta  de  saudade  ao mesmo  tempo em  que  sentia a  esperança  lhe  preencher  os  dias de uma  forma  tão intensa  que  até doía.

 Um  dia ele  recebeu  uma  carta feminina que  dizia: “Tenho  seu  sonho. Agora  também é  meu.” Ele  mal  compreendeu as  palavras, sentiu-se  roubado, invadido,  traído por  seu  próprio  sonho  que o  abandonara e  juntara-se , mansamente,  a  outra  companhia. Escreveu  no  verso, uma  resposta:

“Devolva! Este  sonho é  meu !”.

 

 

 

 

 

ana.mmk

One Response to “O Dono do Sonho”

  1. *lorena* Says:

    Hummm….È algo a se pensar…traduzir
    Belissimo conto….

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s


%d bloggers like this: