Abstinência de sonhos e overdose de realidade


ai …ai….as conversas. São conversas demais, palavras demais, idéias demais e sentimentos demais. Mas tem o lado terapeutico. De novo de conversas eu páro e reflito sobre os outros, sobre mim. Ha muito que percebi, ha muito que sei que cansei, entreguei os pontos, chutei o balde, joguei a toalha. Mas a moça aqui, nao vai dar bandeira ,ne. To ótima, to na paz, to bem pra caramba. Bom, eu to bem mesmo, mas a que preço so eu sei.



Espelhos sao crueis, sempre.Os reais porque mostram as marcas do tempo, o nariz meio compridinho demais mas nada que creminhos por enquanto nao resolvam ou previnam, dizem as bulas. Mas e os das almas, gente, eu falando em espelho da alma….mas to bem,to bem. Eu vejo uma realidade que nao existe e erro nao por exceso de fantasia mas overdose de realidade. É, crise de abstinência de sonhos e overdose de realidade. Por que que eu sou assim, nao sei, mas ta incomodando. O espelho nao quebra e ta me incomodando muito. Talvez olhar de outro angulo ajude, mas eu quero falar de hoje, sabe, aqueles dias que você leva uma lapada e a ficha faz clicccc.


Tem dias que a lapada caiu num perdido mas hoje nao caiu nao, ah…não.


Chega de pensar, de ver, de observar, de analisar, cacete, cansei. Eu quero sentir e posso dizer que avancei hoje, senti dor e eu quero sentir dor moral, psicologica, fisica, me arrebentar, quebrar, virar pó, pra depois reconstruir. Sempre me pensei como alguem sem certezas e nao estou errada, tenho muitas duvidas e nada é certeza porque aprendi que tudo muda, que eu mudo, que posso ser como eu quero. E eu nao quero mais anestesia. Eu quero dor mesmo , nao to atras de amor e flor, tambem cairia bem, considerando que nunca ganhei flores, engraçado se dar conta disso.Mas entendo que nao sou o tipo de mulher que algum homem ache necessário dar flores, vão achar que vou por no lixo ou desperdiçar 20 pratas. Mas eu vou me dando conta de que tem coisas que estão me incomodando.


Me dou ao meu jeito, gosto do meu jeito, não é padrão standard, admito. E será que posso mesmo sofrer por isso? Eu olho e vejo , eu dei tanto carinho, atenção, dei de mim, mas entenderam de outra forma e na hora de retribuir nao digo que nao ganhei carinho nem atenção, mas comedidos porque me lêem comedida.Daí, que estou rebobinando uma coisa que discuti a exaustão , a questão do esforço. Quem faz mais ou menos esforço, posso fazer um montanha de esforços e nao ser reconhecida, por outro lado, eu vejo coisas e peso na balança. Peraí,,,,fiz mais que isso,muito mais, mas o que considero “pouco” pareceu muito ao outro.


Iso me confundia e confunde ainda, mas estou começando a entender. Não os outros, a mim. O erro é meu.Mas eu sou assim,sou , mas nao ta sendo suficiente pra mim, hoje. Amanhã nao sei, depois de amanha muito menos. Hoje eu vi, me disseram, voce nao deu nada, voce nao fez nada, mas eu sei que fiz e eu nao quero mais saber, eu quero sentir muito que eu fiz e mesmo que doa que doa muito ouvir isso , eu quero tudo muito. Ta pouco.


Eu conto comigo. Eu tenho que me salvar dissosózinha, eu sei,  como me preservei e me salvei de muita coisa antes e eu tenho que me curar da abstinencia de sonhos e da overdose de realidade.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s


%d bloggers like this: